TREINAMENTO EM FINANÇAS PESSOAIS E PLANEJAMENTO FINANCEIRO

Olá!

Fico contente com seu interesse em saber mais sobre o tema finanças pessoais! Mas você já percebeu o quanto é difícil conversar sobre dinheiro, seja com familiares, amigos, cônjuges ou colegas de trabalho? É quase um tabu! Por outro lado, o nível de endividamento dos brasileiros (na casa dos 60%) mostra o quão fundamental é entender sobre o tema e, acima de tudo, aplicar o conhecimento para a conquista de uma vida financeira equilibrada. Por isso a importância desse Treinamento em Finanças Pessoais e Planejamento Financeiro.

Em linguagem simples, direta, sem economês, ele é resultado de horas e horas investidas (e em constante atualização) em pesquisas, em cursos, em leitura de livros, de artigos e de posts, em vídeos e, fundamentalmente, das mudanças positivas que o aprendizado sobre o tema finanças pessoais (onde o planejamento financeiro tem o papel principal) trouxe à minha vida.

A prática diária foi – e tem sido – importantíssima para mudar minha atitude em relação a dinheiro, ajudando-me a fazer escolhas mais conscientes e responsáveis e a ver como que pequenas mudanças cotidianas podem contribuir para transformar os investimentos mensais e planejados numa realidade que tem me trazido mais tranquilidade no presente e a certeza de um futuro muito melhor.

O ponto mais importante quando começamos a olhar com seriedade nossa vida financeira não é o quanto ganhamos – como assalariado, como autônomo, como empreendedor ou como PJ -, mas o quanto e como gastamos. Se fosse verdade que o simples fato de ganharmos muito automaticamente resultaria numa situação financeira equilibrada, não haveria tantos endividados nas diferentes classes socioeconômicas nem tantas falências.

Por isso, o foco desse treinamento é fornecer ferramentas para que você seja capaz de gerir sua vida financeira com conhecimento, de forma independente e com seus objetivos no curtíssimo, no curto, no médio e no longo prazos definidos.

Trabalhar só para pagar contas é a melhor forma de viver?

    • Você consegue poupar mensalmente ou seu ganho é apenas para pagar dívidas?
    • Você consegue quitar o que deve mensalmente e passar para o mês seguinte “zerado(a)” para recomeçar a batalha na qual nada, absolutamente nada, pode dar errado no seu orçamento porque não há sobra?
    • Você só consegue fechar cada mês fazendo uso de cartão de crédito (parcelamento ou financiamento), de cheque especial, de adiantamento de salário, de empréstimo? Com orçamento apertado ou com dívidas transferidas de um mês para o outro, você certamente vive em constante estresse.

Se sua situação atual encaixa-se numa das alternativas acima, a boa notícia é que, se você comprometer-se a mudar de atitude, sua vida financeira pode ser bem diferente. Não existe mágica, não há milagres: a mudança só ocorre a partir de novas escolhas com mais responsabilidade.

Se ao contrário, você consegue poupar, parabéns! Saiba que você faz parte de menos de 5% da população brasileira,  mas ainda assim ficam as perguntas: você faz isso com planejamento, com objetivos de curto, médio e longo prazos e com metas intermediárias? Você sabe aonde quer chegar? Seu foco principal é a independência financeira (saiba o que é aqui)? Você sabe quanto de tempo e de montante você precisa para alcançar esse ideal?

Não basta poupar; é preciso saber investir

Pois é, não basta você passar sem dívidas de um mês para o outro ou guardar determinada quantia sem objetivo claro, sem saber por que você está fazendo isso. O dinheiro precisa trabalhar para você e isso é perfeitamente possível quando você: a) planeja, reprograma sua forma de consumo e se livra das dívidas, ainda que precise de uns bons meses para se equilibrar financeiramente; b) aprende os caminhos para investir uma porcentagem do seu ganho mensal em prol de objetivos com metas ao longo do caminho; c) busca conhecimento sobre o mercado financeiro para fazer escolhas mais acertadas para que seus investimentos comecem a fazer diferença no seu presente e para o seu futuro.

Olhar para a planilha mensal de gastos e não fazer os ajustes necessários não faz sentido, ao passo que o corte de um cafezinho diário pode resultar numa economia que gera rendimentos dentro de um período de tempo estabelecido (veja aqui).

Treinamento para a vida

Esse treinamento é para você que quer fazer uma correção de percurso com responsabilidade pessoal e, como eu disse anteriormente, sem esperar milagres em relação a suas finanças, independentemente de sua idade, de seu estado civil, de seu gênero, de sua profissão e de seu ganho mensal. Esse tema deveria nos ser ensinado por nossa família e na escola, mas por incrível que pareça, apenas a partir de 2019 a disciplina “educação financeira” fará parte do currículo escolar (e ainda assim não está claro como ela será ensinada). De qualquer forma, já é um grande avanço para o zero de abordagem que existe hoje.

Para você que já passou da fase escolar e gostaria de tratar suas finanças de forma diferente do que tem sido até o momento (tenha você dívidas ou não), deixo o convite para que participe desse treinamento. Veja as informações abaixo:

Carga horária: 12 horas divididas em 3 módulos de 4 horas cada
Presencial: em Gonçalves, sul de Minas Gerais, Serra da Mantiqueira (veja detalhes aqui) ou in company 
Datas: ver disponibilidade enviando e-mail (clique aqui)
Custo por pessoa: R$ 600,00 em Gonçalves (MG) | grupo ou in company: entrar em contato porque será necessário acrescentar ajustes dependendo do lugar e do deslocamento necessário 
Importante: em Gonçalves é preciso incluir custos de hospedagem, de alimentação e de deslocamento de seu domicílio 
Número de participantes: em Gonçalves, de 1 a 8 | grupo ou in company: de 3 a 8 

A distância/via teleconferência: envie e-mail sobre seu interesse clicando aqui.

Gonçalves, sul de Minas Gerais, é um município com menos de 5.000 habitantes na Serra da Mantiqueira.

Veja o conteúdo programático aqui.

Sobre mim

Sou formada em jornalismo e, entre minhas experiências profissionais, estão a atuação como repórter e fotógrafa, revisora e tradutora, gestora de marketing digital e, por fim, pesquisadora dos temas finanças pessoais, microeconomia e planejamento financeiro.

Após aplicar o aprendizado adquirido – e em constante atualização – na área de finanças em minha vida e colher resultados extremamente positivos, comprovando a eficácia da mudança de atitude, de hábitos e de escolhas em relação a dinheiro e a forma como ele é gasto, comecei a compartilhar meu conhecimento de forma bastante informal com pessoas de minha convivência.

Por causa da pulverização das informações sobre o tema, que podem ser encontradas gratuitamente só que em centenas de livros, e-books, sites, blogs, vídeos e cursos e não em apenas uma fonte, comecei a coletar dados de forma sistemática para aplicar em minha vida e terminei por formatar esse treinamento.

E o resultado não poderia ser mais positivo, com os já participantes sendo apresentados para um novo mundo na área de finanças pessoais de forma simples, mas eficiente, com ferramentas para mudarem sua condição financeira a partir de conhecimento e de novas escolhas. Felizmente, independentemente da idade cronológica com a qual a pessoa faz contato com o tema, nunca é tarde para que reveja sua caminhada e opte por transformar a vida financeira para ter presente e futuro com mais qualidade.

É essa reflexão sobre responsabilidade pessoal, acompanhada do ensino de métodos práticos para correção de percurso, o combustível principal desse treinamento. Se nossas escolhas passadas resultaram no presente que vivenciamos, serão as novas escolhas no presente que farão o futuro ser diferente. Qualquer que seja o resultado, é importante assumirmos a responsabilidade sobre nossas opções, desde um café na padoca da esquina ao carro financiado, do parcelamento no cartão de crédito ao uso do cheque especial como complemento do salário/dos ganhos mensais.

Trilhamos muitas vias no nosso dia a dia e a direção que escolhemos pode nos conduzir para cada vez mais perto ou cada vez mais longe do nosso ideal financeiro, da nossa independência financeira. Viver no estresse financeiro não deveria ser nossa primeira escolha.

(Para saber mais sobre mim, clique aqui.)